Juliana Luna

EUA


Juliana Luna

A carioca Juliana Luna, Professora de Ioga, Ativista e Influenciadora Digital, morou em vários países é formada em Dança e vem se tornando uma das Ativistas Negras mais respeitadas do País.




Juliana Luna é Professora de Ioga, Ativista e Influenciadora Digital.

 

A carioca Juliana Luna, morou em vários países é formada em Dança e vem se tornando uma das Ativistas Negras mais respeitadas do País.

 

A jornada para descobrir qual era seu papel no mundo começou aos 17 anos, quando decidiu raspar o cabelo comprido e alisado.

 

“Foi um despertar muito bonito para a minha ancestralidade, senti uma outra dimensão de liberdade, passei a ter autoestima”, conta ela.


Tão logo os cabelos começaram a crescer ao estilo de Angela Davis, por causa do visual, não conseguiu emprego em lojas como as amigas e logo tomou consciência de que não queria se enquadrar no sistema.

 

Mostrou seu potencial em trabalhos diversos, como fiscal de trailer de cinema e tradutora em eventos é fluente em Inglês, Espanhol e Italiano, e foi hostess do Bar do Copacabana Palace, onde ganhou respeito dos colegas por ser a primeira mulher negra a ter contato direto com os hóspedes.

 

Em 2009, foi morar em Nova York com o então namorado e depois marido, para continuar os estudos na Dança.

 

Após dois anos, o corpo começou a dar sinais físicos dos abusos psicológicos que sofria no relacionamento.


Por causa de sua história pessoal, a forma que encontrou para se curar foi prestar serviço a mulheres que também sofreram violência doméstica, dando aulas de dança em uma ONG de apoio a mulheres.

 

Após a separação, passou o feriado de Thanksgiving na casa de um amigo nigeriano, em Boston, e lá provou um turbante pela primeira vez.

 

Ficou fascinada com a força e o simbolismo do adereço. Começou a produzir o acessório para ela própria mas, por causa da demanda inesperada, abriu uma marca.

 

No entanto, a grande conexão de Luna com sua ancestralidade aconteceu em 2013, quando foi convidada por um dos integrantes da família de Nelson Mandela para passar as comemorações dos 95 anos do ex-presidente na casa deles, na África do Sul.

 

Ficou dois meses convivendo com o clã e teve a oportunidade de conhecer Barack Obama, que foi até lá homenagear o maior símbolo pela igualdade racial.

 

A caminho dessa inesquecível experiência em Johannesburgo, Luna olhou para o céu pela janela do avião.

 

“A lua estava cheia, enorme, e eu chorava como criança vendo-a tão pertinho.

Algo me dizia que a aquela viagem mudaria minha vida.”

 

 

Temas das Palestras 

 

* Empoderamento  Feminino;
* Moda;
* Motivação;
* Mulher de Sucesso;
* Racismo;
* Superação de Desafios e Mudanças.

 

 

10/2022



Cotar Profissional  
Mande-nos uma Mensagem