Selecione o Profissional
 

Henrique Benevenuto

Henrique Benevenuto

TEMAS:


Henrique Benevenuto é Psicólogo, Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching e Consultor empresarial. Especialista em Didática do Ensino Superior. Especialista em Marketing e Gestão em Recursos Humanos. Analista corporal. Formação em artes cênicas - teatro. Radialista profissional. Professor na Pós-graduação pelo INBRAPE - Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas Socioeconômicos.


Como Professor de Psicologia ajudou a construir:


*A FAP - Faculdade de Apucarana de fevereiro 2001 a julho de 2010 nos Cursos de Administração de Empresas, Enfermagem, Pedagogia, Matemática, Sistemas de Informação, Ciências Biológicas, Normal Superior, Turismo e Nutrição;


*A USC - Universidade do Sagrado Coração/Bauru SP nos anos de 1992 e 1993.


*A FACNOPAR - Faculdade Norte do Paraná em 2006.


Como Diretor de TV e Supervisor de Operações ajudou a construir a Rede Paranaense de Televisão de 1978 a 1984.


Como Assistente de Produção e Diretor de TV ajudou a construir a Rede Globo de Televisão de 1984 a 1993.


Professor na Pós-graduação pelo INBRAPE - Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas Socioeconômicos desde 1.999.


Ministra Palestras, Workshop e Cursos em empresas, escolas, universidades, SESC, SENAC, etc.



P A L E S T R A S


E AGORA JONAS?


SINOPSE:


Jonas foi um profeta que viveu no reinado de Jeroboão II, inicio do século VII (793 a 753 a.C.). Filho de Amitai, nativo de Gate Hefe. Quando lemos a história de Jonas, constatamos em seu perfil os seguintes aspectos: desobediente, teimoso, preguiçoso, descomprometido, mal-humorado, estopim curto, boca dura, encrenqueiro, pirracento, rancoroso, vingativo, etc.


Com esses traços de personalidade, marcantes e negativos, Jonas era uma pessoa que vivia em extremo conflito consigo, e com os outros. Um dia, cruza o caminho de Jonas um Capitão, do latim Caput (cabeça). O contato com esse Capitão faz Jonas assumir a missão que ele havia recebido Daquele que É, e que recusava cumpri-la dado seu temperamento rebelde.

A Palestra: E agora Jonas? Traça um paralelo entre Jonas, o personagem bíblico, e "os Jonas" no mundo organizacional. De que modo agiu o Capitão em relação a Jonas? De que modo o Capitão deve agir no mundo organizacional? O Capitão da embarcação agiu de tal forma que Jonas colocou aquilo que havia de positivo nele, falou, agiu e convenceram mais de 120 mil pessoas. A história de Jonas é a história de cada um de nós. A história da embarcação de Jonas é a história das empresas no mundo atual, e que falta faz muitas vezes, um Capitão!

DURAÇÃO:
02 (duas) horas.



INTELIGÊNCIA EMOCIONAL APLICADA


SINOPSE:

A expressão Inteligência Emocional foi criada por Peter Salovy (1993) que em parceria com John Mayer, desenvolveu a teoria a respeito da mesma. É definida por Weisinger (1997) como sendo o "uso inteligente das emoções".


O evangelho de São João relata que Jesus chegou a Jerusalém, e encontrou no templo os negociantes de bois, ovelhas e pombas, e mesas dos trocadores de moedas. Fez Ele um chicote de cordas, expulsou todos do templo, como também as ovelhas e os bois, espalhou pelo chão o dinheiro dos trocadores e derrubou as mesas. Disse aos que vendiam as pombas: "Tirai isto daqui e não façais da casa de meu pai uma casa de ladrões". João 2, 13. 


Curioso, Jesus já virava a mesa. Nesse episódio com certeza Jesus estava possuído por um sentimento de raiva. Ninguém pode dizer, no entanto, que essa "virada de mesa" de Jesus tenha sido um ato de descontrole. O texto deixa claro, Jesus percebeu a situação, e fez um chicote. Então, foi um ato pensado. Jesus sabia muito bem o que ele ia fazer. Foi um ato consciente. Jesus usou de modo inteligente a emoção de raiva, e olha que canalizar de modo inteligente as nossas emoções não é fácil. As emoções negativas (medo, raiva, tristeza, etc.) são sentimentos importantes em nossa vida, já que podem nos proteger das ameaças do meio. Parece uma contradição, pois o que vem a mente de imediato é, como um sentimento negativo pode ser importante? O problema não está em ter raiva, o problema está em como, e para onde canalizo minha raiva. Em que sentido essas emoções são protetoras? O medo, por exemplo, sinaliza perigo. A tristeza é emoção normal diante de uma perda. A raiva pode ser sentimento salutar diante de uma situação que fere nosso ego. O reverso da moeda é quando essas emoções tornam-se patológicas. O medo patológico, por exemplo, dependendo da intensidade, pode deixar a pessoa sem ação. A tristeza profunda pode levar a pessoa à depressão. O segredo em todas as circunstâncias é viver amorosamente.

CONTEÚDO:

Contextualizar a IE e suas aplicações no cotidiano; Comportamento "normal" e "anormal"; Personalidades mórbidas; IE e autoimagem; IE e motivação, comunicação, perfil profissional. Vivendo de maneira inteligente (QI) e saudável (QE).

DURAÇÃO:
02 (duas) horas



MOTIVAÇÃO: ALAVANCA PARA A REALIZAÇÃO PESSOAL E PROFISSIONAL


SINOPSE:


Na sua essência, o ser humano nasceu para a expansão, para viver o ilimitado, para ser vencedor. Durante a vida, através das experiências as pessoas vão formando um referencial de como lidar com seus desejos, com suas metas. Muitas vezes, esse referencial limita o poder de cada um de viver em expansão, daí originando uma sensação de ser perdedor.


Na dimensão de perdedor os sonhos não se realizam, as doenças se manifestam. Ansiedade, desânimo, culpa e depressão, tornam-se sentimentos familiares. Não raro, deparamos com muitos indivíduos nas empresas vivendo estas experiências negativas.


No momento em que essas empresas estão buscando a excelência em sua atuação, é necessária a eficiência na resolução desses conflitos com a finalidade de que tais modos não comprometam os relacionamentos, a qualidade de vida dos indivíduos, a produtividade e o desenvolvimento organizacional.


O ponto de equilíbrio em toda esta dinâmica, é a motivAção. Os motivos levam as pessoas à ação. Se os motivos são nobres, fundamentados em crenças vencedoras, conseqüentemente as ações serão nobres, serão vencedoras; caso contrário...

DURAÇÃO:
02 (duas) horas


A C O L H I D A


Sinopse: A PRIMEIRA IMPRESSÃO É A QUE FICA


Partindo do princípio de que a afirmação acima seja verdadeira, vemos então que é melhor causar uma primeira impressão positiva, já que é bem mais difícil conserta essa impressão de segunda. A pergunta é: Como causar uma primeira impressão positiva?


Sabemos o quanto é importante a imagem pessoal: roupas adequadas para a situação, higiene, sorriso, pontualidade, aperto de mão, atitude positiva, etc. Tudo isso envolve uma questão que muitas pessoas não dão importância: a ACOLHIDA. Precisamos compreender que a acolhida é um estilo de vida, e não uma atitude que vivenciamos em um momento na vida. Muitas vezes a primeira impressão é péssima em função da acolhida não ter ocorrido de modo pleno e satisfatório. Acolher alguém envolve empatia, simpatia, atenção, afeto, diálogo, sensibilidade, razão e emoção, educação, ética, conhecimento e habilidades em lidar com pessoas, etc.


Sendo a acolhida um estilo de vida, entendemos que não é dever apenas de quem está na linha de frente ser acolhedor (a). Por exemplo: as recepcionistas, telefonistas ou alguém que esteja no balcão. Envolve a todos, e em todos os momentos. Isso significa que posso trabalhar em uma empresa 40 anos, e a acolhida deve acontecer todos os dias, todas as horas, todos os minutos, todos os segundos, com todos. Cada encontro, cada relacionamento deve ser vivido como se fosse o primeiro, com a preocupação de causar sempre uma ótima impressão.


Você já pensou o quanto podemos perder pelo fato de não sermos acolhedores? Você já pensou o quanto uma empresa pode perder pelo fato de ter em sua equipe pessoas pouco acolhedoras? Alguma empresa já perdeu você como cliente pelo fato de um funcionário não ter te acolhido como devia? Pense nisso, invista em você, invista em sua empresa. Desenvolva uma atitude acolhedora em sua vida. Treine sua equipe para o acolhimento, e tenha um time menos conflitivo e mais produtivo.

DURAÇÃO:
02 (duas) horas.



O SENTIDO DA VIDA


SINOPSE:
          
Acreditamos que para ter sucesso, se realizar como pessoa e ser feliz, o homem precisa ter sentido para a sua vida. Quando caminhamos sem sentido na vida, todas as nossas relações afetivas (família, amizade, trabalho, etc.) ficam comprometidas em qualidade.


Esta palestra tem o foco voltado para as questões existenciais. É uma reflexão sobre os aspectos: Quem somos? De onde viemos? Por que viemos? Para onde vamos? Qual o sentido de nossa existência? Por que vive o homem angustiado, deprimido, triste, apegado a uma estrutura de medo?


Refletir profundamente sobre estes aspectos, e assumir uma postura de amor para consigo mesmo, e para com os outros, se faz necessário.

DURAÇÃO:
02 (duas) horas.


C U R S O S


DESENVOLVIMENTO HUMANO: OS PILARES DA EDUCAÇÃO

SINOPSE:

Na sua essência, o ser humano nasceu para a expansão, para viver o ilimitado, para ser vencedor. Durante a vida, através das experiências as pessoas vão formando um referencial de como lidar com seus desejos, com suas metas. Muitas vezes, esse referencial limita o poder de cada um de viver em expansão, daí originando uma sensação de ser perdedor.


Na dimensão de perdedor os sonhos não se realizam, as doenças se manifestam. Ansiedade, desânimo, culpa e depressão torna-se sentimentos familiares. Não raro, deparamos com muitos indivíduos nas Instituições de Ensino vivendo estas experiências negativas.


No momento em que estas Instituições estão buscando a excelência em sua atuação, faz-se necessário um trabalho de desenvolvimento humano com o foco na resolução de conflitos com a finalidade de que tais modos não comprometam os relacionamentos, a qualidade de vida dos indivíduos, a produtividade, a aprendizagem, o crescimento pessoal e grupal, a gestão escolar. O ponto de equilíbrio em toda esta dinâmica é a Inteligência Emocional. Segundo especialistas, hoje os Professores são o segundo grupo de profissionais mais atingidos pela Síndrome de Burnout. Dizem os pesquisadores que tal problema se dá em função do alto nível de estresse enfrentado pelos professores, e entre os motivos estressores, está a desenfreada indisciplina no ambiente escolar. A proposta de trabalhar a Inteligência Emocional com os educadores tem por finalidade buscar um conhecimento mais amplo e profundo sobre os mecanismos internos e externos que levam o ser humano muitas vezes a um comportamento patológico que compromete os relacionamentos e consequentemente acaba sendo motivo dos mais variados conflitos.

OBJETIVOS:


Geral:
Levantar um conjunto de conteúdos para a "compreensão geral" do QE como ponto essencial no relacionamento humano na busca de resoluções de conflitos no ambiente escolar.


Específicos:

Conhecer-se mais e melhor; Assumir responsabilidade por seus atos; Aperfeiçoar as relações humanas na busca de soluções para conflitos; Energizar e criar sinergia (cooperação e trabalho) entre os pares; Promover um debate sobre as causas da indisciplina e as possíveis ações; Levantar e buscar soluções para os conflitos no ambiente escolar envolvendo a sociedade como um todo.

CONTEÚDO:
Jonas e o educador;
A dança da vida;
Estados mentais: Self 1 e Self 2;
Contextualizar a Inteligência Emocional (IE) e suas aplicações no cotidiano;
IE e personalidades mórbidas;
IE e perfil profissional;
IE e os pilares da Educação.

A QUEM SE DESTINA:
Aos pais e aos profissionais envolvidos no processo educacional.

DURAÇÃO: 16 horas



Outros Palestrantes do mesmo tema


Serviços
  • Clique aqui se você é um Palestrante e deseja participar do casting da Mix Palestras.
  • Clique aqui para obter uma proposta ou contratar um palestrante
Contato